Com temperatura da Terra podendo subir 4,8°C até 2100. Como ficaria o Rio? IPCC | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

Com a temperatura da Terra podendo subir 4,8°C até 2100. Como ficaria o Rio?

Publicado por cidadedorio em 27/09/13 | Rio

193

Altas temperaturas e incidência de fortes chuvas, cenário que preocupa

Por André Delacerda e Diogo Fagundes,

Muitas pessoas ainda são céticas quantos ao aquecimento global, estas, justificam que a Terra tem ciclos de temperatura altas e amenas, e as alterações no clima do planeta não seriam causadas pelo homem. Porém, é de se salientar que o clima tem mudado bastante, as estações antes mais fiéis aos seus períodos estão acontecendo fora de época.

Assim, se observarmos tomando como base o caso do Rio de Janeiro, veremos que as folhas estão caindo na primavera e não mais no outono. O inverno está cada vez mais frio, fez 11°C por alguns dias, numa cidade tão conhecida pelo calor. E por falar no Maçarico Carioca, denominação dada pelos locais para os dias de extremo calor, este certamente nos preocupa, vide as altas temperaturas do últimos verão, chegando a sensação térmica de mais de 50°C em Bangu, ou 47°C em pleno Centro do Rio.

25

Verão com temperaturas acima dos 45°C são uma realidade no Rio de Janeiro

Segundo o relatório divulgado na Suécia pelo IPCC – Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU. O clima está realmente mudando por influência do homem. Segundo o painel, há 66% de chance de a temperatura no século 21 passar dos 2 graus, e vai além os oceanos devem subir entre 45 cm – 82 cm no pior dos cenários.

O relatório ressalta que parte do CO2 produzido pela atividade humana, continuará a ser absorvido pelos oceanos e que este certamente tomará os nosso mares e oceanos mais acidificados.

28

Ressacas mais frequentes na orla do Rio de Janeiro

Voltando ao Rio de Janeiro, uma cidade essencialmente litorânea, com muitas áreas de aterro. Visualiza-se uma situação preocupante. Imagem se o oceano subir pelo menos 26 cm até o final do século, com as costumeiras ressacas que ocorrem, a cidade estaria bastante vulnerável a alagamentos grandes e prejuízos na sua estrutura urbana.

Não podemos nos esquecer também que o relatório do IPCC fala de ondas de calor com maior frequência em todo mundo, calor este, que nos bairros mais afastados do mar na cidade do Rio de Janeiro poderia trazer graves prejuízos a saúde.

_MG_3136

Reflorestamento na área urbana, uma solução para amenizar os efeitos do clima

O Rio de Janeiro deveria começar a pensar neste cenário de mudanças climáticas, e trabalhar com projeções do efeito da temperatura e mar sobre a cidade e seus habitantes, buscando assim soluções para o que certamente pode ser bastante danoso.