Reggae, teatro e música clássica nas dicas culturais | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

Reggae, teatro e música clássica nas dicas culturais

Publicado por blogcidadedorio em 27/03/12 | Site

Essa semana temos três indicações culturais. Um na Zona Sul e duas no Centro da cidade. São espetáculos bem distintos. Um com a cara e musicalidade Jamaica, um outro bem ao estilo dos musicais, e o terceiro para quem curte a sutiliza da música clássica.

O projeto Bambas Dois que trará ao Teatro Oi Casa Grande um pouco do espírito jamaicano,  e tem por objetivo unir a cultura brasileira à jamaicana de maneira sem precedentes. Num mesmo álbum estão compondo, criando e tocando juntos alguns dos maiores artistas da Jamaica e representantes de várias gerações e vertentes da música nacional brasileira.

Para quem trabalha no Centro ou curte ir ao mesmo em busca de cultura e arte, temos duas dicas culturais, a primeira, é de um espetáculo que uni teatro e música. O segundo consiste numa extensa programação de música clássica!  

Vamos a primeira indicação!

Sobre o tema das possibilidades se debruça Cartas de Amor, um espetáculo electropoprockoperamusical no qual as 14 narrativas musicais foram inspiradas na estética dos videoclipes, do cinema e das artes visuais, criando em um espaço cênico de múltiplas imagens as experiências afetivas de desencontros e reencontros de homens e mulheres na busca de estados transcendentes do amor.

“Cartas de Amor – ELECTROPOPROCKOPERAMUSICAL”, dirigido por Flavio Graff e Emilio de Mello estreou em outubro de 2010 no Espaço SESC e, depois de passar por Brasília e São Paulo, está de volta ao Rio. O espetáculo fará uma curta temporada na Caixa Cultural entre os dias 29 de março e 15 de abril. Unindo diferentes formas de arte como teatro, vídeo, música e performance, a peça se debruça sobre os sentimentos e as expectativas dos relacionamentos. As 14 composições inéditas, interpretadas por Dedina Bernardelli, Diogo Salles e Flavio Graff, são o fio condutor de “Cartas de Amor”.

Serviço:
CARTAS DE AMOR – ELECTROPOPROCKOPERAMUSICAL
De 29 de março a 15 de abril de 2012
Quinta a domingo, às 19h
Local: Caixa Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Endereço: Avenida Almirante Barroso, n° 25, Centro
Ingressos R$20 (inteira) R$10 (meia)
Telefone: 2544-4080
Capacidade: 60 lugares
Classificação indicativa: 14 anos
Duração: 60 minutos

Nossa terceira dica vai para os amantes da música erudita!

O Centro Cultural do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Escola de Música da UFRJ, apresenta a nova temporada do programa Música no Palácio, com uma série de concertos musicais clássicos e populares. As apresentações acontecem de 3 a 24/04, sempre às terças, e têm entrada gratuita. O projeto Música no Palácio tem o objetivo de estimular, divulgar e aproximar o cidadão da produção musical de boa qualidade.

Dia 3/4: Recital de flauta e cravo

A primeira apresentação, dia 3 de abril, será um recital de flauta e cravo, com o flautista Eduardo Monteiro e a cravista Clara Albuquerque. Constam do programa obras de Carl Philipp Emanuel Bach e Johann Sebastian Bach.

Eduardo Monteiro (flautista)
Estudou flauta na Pró-Arte do Rio de Janeiro, na Escola de Música da UFRJ e na Escola Superior de Música em Stuttgart, como bolsista do DAAD. Na Alemanha teve como professores Klaus Schochow, Aurèle Nicolet e Peter-Lukas Graf. No Brasil seus mestres foram Carlos Alberto Rodrigues, Norton Morozowicz, Celso Woltzenlogel e Geraldo Moreira. Foi flautista da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do RJ e da Orquestra da Ópera de Stuttgart. Professor de flauta em inúmeros cursos pelo Brasil, atualmente leciona flauta na Escola de Música da UFRJ.

Clara Albuquerque (cravista)
Clara Albuquerque é Mestra em Musicologia e bacharel em Cravo pela UFRJ e licenciada em música pela Unirio. Desde 2010, é cravista acompanhadora concursada da Escola de Música da UFRJ e, desde 2008, professora concursada de Educação Musical do Colégio Pedro II. Atua desde 2002 como cravista e organista acompanhadora, destacando sua participação no Coro de Câmera PRO – ARTE, no Conjunto Sacra Vox, no Conjunto Calíope, Conjunto Vocal Mosaico, na Orquestra Sinfônica Brasileira e da UFRJ. Apresenta-se ao lado do flautista e professor Eduardo Monteiro desde 2010.

Programa:

C.P.E. Bach (1714-1788)
Sonata em Ré Maior, H. 505 Wq. 83 (1747)
Allegretto
Adagio di molto
Allegro Assai

C.P.E. Bach
Sonata em Mi Maior H 506 Wq. 84 (1749)
Allegro un poco
Largo
Allegro

J.S. Bach (1685-1750)
Trio Sonata da “Oferenda Musical”, BWV 1079 (1747)
Versão para flauta e cravo
Largo
Allegro
Andante
Allegro

J.S. Bach
Sonata em mi maior, BWV 1035 (1747)
Adagio ma non tanto
Allegro
Siciliano
Allegro Assai

Dia 10/4: Recital de canto e piano

No dia 10 de abril quem se apresenta é o duo formado pelo cantor Ricardo Tuttmann e o pianista Luís Senise. O recital de canto contará com obras de Robert Schumann, Erik Satie, Francis Poulenc, Manuel de Falla, Fernando J. Obradors, Cláudio Santoro, Babi de Oliveira, Edino Krieger, Fructuoso Viana, José Vieira Brandão, Edmundo Villani-Côrtes, Waldemar Henrique, George Gershwin e Aaron Copland.

Formado há mais de 28 anos, o Duo Tuttmann – Senise dedica-se ao repertório de Câmara, do Clássico ao Contemporâneo, com especial enfoque na música brasileira. E realizam extenso trabalho de pesquisa sobre a música vocal de Câmara com piano.

O Duo vem colhendo elogios e reconhecimento do público em renomadas séries, tais como Concertos Didáticos da UFMG, Festival Vale do Café, Música nos Museus, Concertos Tribanco, Música no Fórum, Música no IBAM, Clássicos no IBEU – RJ, Concertos FINEP, dentre outras.

Ricardo Tuttmann (canto)
Natural do Rio de Janeiro, Ricardo Tuttmann estreou profissionalmente há 25 anos, no palco do Theatro Municipal, no papel de “Messagiero”, na “Aida”, de Verdi. Desde então, vem desenvolvendo intensa atividade lírica e camerística em importantes teatros e salas de concerto no Brasil e no Exterior. Apresentou-se sob a direção musical de destacados maestros, tais como Christian Thielemann, Eugene Kohn, Romano Gandolfi, Luiz Fernando Malheiro, John Neschling, Isaac Karabtchevsky e Sílvio Barbato. Ao longo de sua carreira, Tuttmann vem coletando boas críticas da imprensa especializada, com destaque para a sua estreia como Bacchus, no V Sommerfestspiel Schloß Rheinsberg, Alemanha. Graduou-se em Canto com Maria Helena Bezzi e estudou Música de Câmara com Luiz Senise. Possui Mestrado em Práticas Interpretativas e é professor de Canto da Escola de Música da UFRJ.

Luís Senise (piano)
Mestre em Música pela Universidade Musical Internacional de Paris e pela Escola de Música da UFRJ, integra o corpo docente da Escola de Música da UFRJ. O pedagogo atua em importantes Festivais de Música, Seminários, Debates, Palestras, Mesas-Redondas e ministra centenas de Cursos Públicos e Master Classes por todo o Brasil. Orientador artístico, organizador, membro e presidente de júri em importantes concursos, coordenador de projetos na UFRJ e FUNARTE – MEC, atual curador musical do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ, Senise é figura de destaque no cenário musical brasileiro.

Programa:

R. Schumann (1810 – 1856)
Widmung (Rückert)
Die beiden Grenadier‘ (Heine)

E. Satie (1866 – 1925)
Je te veux (Pacory)

F. Poulenc (1899 – 1963)
Air Vif (Moreas)

M. de Falla (1876 – 1946)
Nana (popular)
Polo (popular)

J. Obradors (1897 – 1945)
Del cabello más sutil (anônimo)
El vito (anônimo)

C. Santoro (1919 – 1989)
Ouve o silêncio (Moraes)
Luar do meu bem (Moraes)

Babi de Oliveira (1908 – 1993)
Singela Canção de Maria (Mayer)
Missa do Galo (Faccini)

E. Krieger (1928)
Carta (Drummond de Andrade)
Legado (Drummond de Andrade)

Fructuoso Viana (1896 – 1976)
Toada n° 3 (Andrade)

J. Vieira Brandão (1911 – 2002)
Adivinhação (d’Alvarez)

W. Henrique (1905 – 1995)
Uirapurú (Mara)
Boi Bumbá (Mara)

G. Gershwin (1898 – 1937)
‘s Wonderful (I. Gershwin)
Let’s call the whole thing off (I. Gershwin)

A. Copland (1900 – 1990)
Long time ago (Morris)
I bought me a cat (Riggs)

Dia 17/4: Recital de violino e piano

Na terceira semana, dia 17 de abril, a Sala Multiuso do CCPJ-Rio receberá os músicos Daniel Guedes (violino) e Marina Spoladore (piano). No programa do recital, obras de Wolfgang Amadeus Mozart, Nelson Macêdo, José Siqueira, Radamés Gnattali e Johannes Brahms.

Daniel Guedes (violino)
Carioca, nascido em 1977, Daniel Guedes desde os 10 anos vem atuando como recitalista e solista das principais orquestras brasileiras e também nos EUA, Canadá, Inglaterra, Noruega, Itália e América do Sul. Como regente, atuou frente a orquestras como a OSUSP, Sinfônica de Campinas, Sinfônica da Bahia, Orquestra de Câmara do Conservatório Brasileiro de Música, Camerata na UNB, entre outras. Como camerista, integra o lendário Quarteto da Guanabara.

Possui cinco CDs: “Impressões Brasileiras”, “Ya Mariamu”, “Suíte das Origens”, “Beethoven in Brazil”, e “Violão e Violino”, com Mario Ulloa, lançado em 2011. Além de participações em ábuns como “Contraponto 1” e “Contraponto 2”, lançados pela Brasiliana Produções.

Atualmente, o músico é professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), além de lecionar em importantes festivais como o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, o Festival de Música de Santa Catarina (FEMUSC), o Festival Associacion Musica para Todos (Mendoza, Argentina) e o Festival de Música Colonial e Música Antiga de Juiz de Fora, entre outros.

Marina Spoladore (piano)
Como solista, já esteve à frente de importantes orquestras brasileiras, como a Orquestra Sinfônica da USP (OSUSP), Orquestra Sinfônica Nacional (OSN-UFF), OSB Jovem, Orquestra Sinfônica da UFRJ (ORSEM), ao lado de regentes como Lutero Rodrigues, Ligia Amadio, Ronaldo Bologna, Roberto Duarte, entre outros. No campo da música contemporânea, desde 2003 atua em eventos da área, como a Bienal de Música Brasileira Contemporânea e a Bienal de Música Contemporânea do Mato Grosso. Como camerista, vem construindo sólidas parcerias. Apresenta-se com frequência ao lado de Ana Letícia Barros (vibrafone), Batista Jr. (clarinete), Daniel Guedes e Gabriela Queiroz (violino), Kayami Satomi (violoncelo), entre outros. No âmbito da música popular, por sua vez, participa do grupo PianOrquestra, cujo trabalho original e de excelente nível vem sendo reconhecido no mundo inteiro. Atualmente, Marina Spoladore é pianista da Escola de Música da UFRJ.

Programa:

W. A Mozart
Sonata em si bemol maior K 454
Largo-Allegro
Adagio
Rondó-Allegretto

Nelson Macêdo
Modinha

José Siqueira
Louvação

Radamés Gnattali
Flôr da Noite
Uma Rosa para Pixinguinha

J. Brahms
Sonata n.3 em ré menor op.108
Allegro
Adagio
Scherzo – Un poco presto e con sentimento
Presto Agitato

Dia 24/4: Recital de música de câmara

Para encerrar a programação, o Trio da UFRJ – Marco Catto (violino), Mateus Ceccato (violoncelo) e Luciano Mgalhães (piano) – apresenta um recital de música de câmara. Os músicos interpretarão obras de César Guerra Peixe e Robert Schumann.

Trio da UFRJ
Os instrumentistas Marco Catto, Mateus Ceccato e Luciano Magalhães, técnicos concursados que integram a Orquestra Sinfônica da UFRJ, decidiram criar o Trio UFRJ, uma formação camerística de violino, violoncelo e piano, com o objetivo de divulgar a música clássica, em especial a brasileira, em concertos didáticos, dentro e fora da universidade. Além disso, o Trio pretende interagir com professores e estudantes de cordas, piano e composição, em aulas coletivas ou masterclasses, a fim de abordar aspectos que envolvem o trabalho da música de câmara, como técnicas de ensaio, discussão de ideias e conceitos musicais.

Na escolha do repertório, propõe-se executar não apenas peças tradicionais, como também composições novas de integrantes da Escola.

O concerto de estreia aconteceu em 15 de dezembro de 2010, no Salão Leopoldo Miguez, quando o Trio UFRJ apresentou um programa com Trio em mi menor, op. 67, de Shostakovich, e Trio em dó maior, op. 87, de Brahms, sendo muito bem recebido pelo público.

Programa:

C. Guerra Peixe
Trio para violino, violoncelo e piano
Allegro Moderato
Andante
Vivace

R. Schumann
Trio nº 2 Op. 80 em Fá Maior
Sehr lebhaft
Mit innigem Ausdruck
In mässiger Bewegung
Nicht zu rasch

MÚSICA NO PALÁCIO

Serviço
Local: Centro Cultural do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro – Antigo Palácio da Justiça – Sala Multiuso
Site: http://portaltj.tjrj.jus.br/web/guest/institucional/centrocultural
Endereço: Rua Dom Manuel, 29, Centro – Rio de Janeiro – RJ
Datas: 3, 10, 17 e 24 de abril
Horário: 19h
Distribuição de senhas no local: 18h30
Capacidade: 60 lugares
Telefones para informações: (21) 3133-3366 / 3133-3368
E-mail: ccpjrio@tjrj.jus.br
Curadoria: Escola de Música da UFRJ