A importância de se tratar bem o turista, para que continuemos tendo desenvolvimento no Rio de Janeiro | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

A importância de se tratar bem o turista, para que continuemos tendo desenvolvimento no Rio de Janeiro

Publicado por cidadedorio em 17/12/12 | Site

Editorial da semana

Por André Delacerda e Diogo Fagundes

Final do ano chegando, a cidade começa a receber turistas e visitantes de todas as partes do Brasil e do mundo, e um velho problema voltou a tona com manchetes estampadas nos principais jornais.

Turistas que chegavam em cruzeiros marítimos e desejavam conhecer as belezas da Cidade Maravilhosa estavam tendo que pagar preços exorbitantes, fora da tabela quando recorriam a taxis e vans. Uma coisa que foi coibida por uma hora enquanto a fiscalização estava no Pier Mauá, mas que assim, que esta terminou a operação, tudo voltou a acontecer sem ordem por ali.

Uma cidade que irá receber a partir de 2013 grandes eventos internacionais e que cada vez mais está no foco das atenções mundiais, tem que ter em mente da importância de se preservar a integridade do turista.

Preservar mesmo, e não o vê-lo como um ponte de dinheiro.

O turista é um parceiro no desenvolvimento da cidade, e deve ser tratado bem, para que fique satisfeito e retorne a nossa cidade sempre. E essa geração de satisfação certamente irá se refletir na vontade desse “cliente” em continuar a usufruir dos serviços desta cidade.

Se no momento em que desembarca no Pier Mauá, lhes é cobrado R$ 250,oo para fazer um percurso mínimo, como ir ao Corcovado ou a Copacabana, ele certamente vai se sentir lesado e nunca mais irá voltar, e pior, irá fazer uma má recomendação a pessoas que ele conhece no seu destino de origem, a chamada propaganda negativa.

É um efeito cascata. Turista mal tratado e insatisfeitos faz com que 30 novos turistas deixem de vir um destino. Já o bem tratado, gera a potencialização de 15 novos turistas.

O carioca tem que ter em mente, que a grande “industria” desta cidade é o turismo, que ela move atividades importantes como os serviços, gera empregos, renda pra cidade e faz com que a economia local não esteja estagnada, coisa que por muito tempo o Rio de Janeiro viveu. Nesses tempo de bonança e sucesso, e estrelado que a  Cidade Maravilhosa está vivendo, é importante, agir com muita cautela, e uma destas é tentar fazer com que a atividade turísticas e atividades interligadas, funcionem com excelência e não com a ineficiência, que pode ser vista no caso da cobrança exagerada de preços para que turistas que desembarcam no Porto do Rio possam conhecer a cidade.

Cabe aos órgãos fiscalizadores terem operações permanente no Porto quando da chegada dos transatlânticos. E não só, a realizarem durante uma hora ou duas, coisas que serve só de paliativo e que depois volta ao ciclo vicioso. É importante também que os profissionais que oferecem seus serviços aos turistas saibam que o que parece ganho fácil, pode amanhã ser prejuízo, já que o turista que se sente lesado jamais retornará, fazendo com que ele profissional deixe de ter ganhos futuros.

Fica a dica! Trate bem o turista. O Rio precisa destes amigos.

 Foto: Diogo Fagundes