Dicas culturais da semana | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

Dicas culturais da semana

Publicado por blogcidadedorio em 23/05/12 | Site

Nas dicas culturais desta semana, vamos de exposição, teatro e uma visita cultural a um dos mais bonitos palácios da Cidade do Rio!

A primeira dica vem da Gávea. Anita Schwartz Galeria de Arte inaugura duas exposições. No térreo da galeria, será apresentada a mostra do artista Wagner Morales e no terceiro andar, mostra da artista Fernanda Quinderé. No grande espaço de 200 metros quadrados com pé direito de mais de sete metros, será apresentada a exposição “Dual Overdrive”, com obras inéditas do artista Wagner Morales, que nasceu em São Paulo e se divide entre sua cidade natal e Paris, onde já expôs no Palais de Tokyo, no Centre Pompidou e na Fondation d’entreprise Ricard.

Atuante no circuito de exposições no Brasil e no exterior, seu trabalho já foi visto também em Helsinque, Londres e Nova York. Na Anita Schwartz, o artista apresentará uma instalação composta por dois outdoors que medem 9m x 6m cada, uma instalação sonora e dois conjuntos de fotos. Os dois outdoors, construídos em madeira e com suas superfícies iluminadas, estarão virados para as paredes da galeria, “como se fossem duas pessoas de castigo, de costas uma para a outra”. Complementa a instalação uma série de fotografias de lugares e objetos captadas durante caminhadas em arredores de estradas vicinais. No chão da sala estará o trabalho inédito “Estudo de balística”, composto por uma série de fotografias, em pequeno formato.

Na pequena sala que fica na entrada da galeria, Morales apresentará a obra “Joker”, de 2012, um registro dos pôsteres de propaganda política da eleição presidencial da França, realizado em colaboração com sua mulher, Beatriz Toledo. No terceiro andar da galeria, será apresentada a exposição individual da artista Fernanda Quinderé, que nasceu em Brasília, em 1979, e vive e trabalha no Rio de Janeiro. A mostra terá trabalhos inéditos, feitos especialmente para esta exposição. Em sua terceira exposição individual, a artista apresentará sete obras, feitas a partir das novas tecnologias de criação e impressão. “É pintura, mas não é pintura. Fica no meio. Pode ser reproduzível em cópias, mas também não é fotografia. O processo de decodificação dessas composições são desafios para o cérebro”, explica.

A segunda dica cultural é no Centro do Rio.

O espetáculo “Autopeças 2 – Peças de encaixar”, que estreou em maio do ano passado, vai ganhar uma versão atualizada a partir do dia 24/5, na Caixa Cultural. “Autopeças 2.1″ reúne praticamente o mesmo elenco da primeira temporada e é fruto de uma das oficinas de dramaturgia realizadas pela Cia. dos Atores que busca novos talentos nas diversas áreas que um espetáculo de teatro comporta. Dirigido por Cesar Augusto e Susana Ribeiro, o projeto reúne seis peças incompletas que são “encaixadas” durante a encenação. Entre os envolvidos estão atores, autores, diretores, técnicos e dramaturgos.

Os textos são os mesmos, mas de acordo com Cesar Augusto, trata-se de uma “peça-processo” e isso possibilita retrabalhar algumas cenas. “Assim como no SESC, estaremos num teatro de arena. É o mesmo espetáculo revisitado com uma potência maior, mais lapidado”, explica.

As peças compostas possuem características próprias e algumas ganharam contornos mais teatrais, outras mais musicais ou visuais. “Papo de mineiro” tem texto de Suzana Nascimento e Raquel Alvarenga; “Tem um fantasma atrás de mim” também é de autoria de Suzana Nascimento. “Marcel e Marceau” foi escrita por Diogo Liberano e “Tatu” por Monica Sólon a partir do texto de Jaderson Fialho. João Rodrigo Ostrower assina “Primeiro eu”, enquanto “Aquilo que fica” é de Alexandre Rudáh. “BIZIU: eu quase te amei de verdade” é de José Caminha.

Serviço:
Temporada: de 24 de maio a 3 de junho de 2012
Horário: de quinta a domingo, às 19h
Local: Caixa Cultural – Teatro de Arena
Endereço: Avenida Almirante Barroso, n° 25, Centro
Telefone: 2544-4080
Capacidade: 226 lugares
Ingressos R$20 (inteira) R$10 (meia)
Classificação indicativa: 18 anos
Duração: 70 minutos
Gênero: Comédia dramática

Além de exposição e teatro. Indicamos também uma visita ao histórico Palácio da Justiça.

Conhecer o Antigo Palácio da Justiça pode ser um passeio ainda mais interessante e inusitado quando a guia se trata de uma deusa grega. Têmis, a deusa protetora das leis e dos juramentos, é quem leva o público para conhecer as dependências do palácio, no programa promovido pelo Centro Cultural do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. A visita especial acontece no dia 26/05 (sábado), tem entrada gratuita e classificação livre.

“Bem-vindos sejam à minha casa! Muitos de vocês, mortais, me chamam ‘Justiça’, porque de fato é este o valor que governo, mas deixem que me apresente com meu nome original. Chamo-me Têmis e sou a antiga deusa grega dos juramentos, mãe da Lei, da Paz e da Igualdade.” Com esta saudação, a deusa, interpretada por interpretada pela atriz Dulce Penna de Miranda, recebe os visitantes. A ideia é apresentar o espaço, trazendo diversos conceitos de justiça, por meio do teatro, da filosofia, da mitologia e da arte.

Após o recebimento do público e uma breve contextualização de sua história, a Têmis os leva para escadaria lateral de acesso ao Salão dos Passos Perdidos. Com o nome oficial de Salão dos Bustos, o espaço ficou conhecido dessa forma por ser o local onde advogados, familiares, jornalistas e curiosos se reuniam durante os intervalos dos julgamentos.

No segundo pavimento, a visita segue pelo suntuoso salão histórico do Primeiro Tribunal do Júri, onde é ressaltada a importância do tribunal popular e explicada a presença da imagem da deusa nos julgamentos.

Seguindo para o terceiro andar, são visitadas a Câmara Isolada, sala de sessão onde os desembargadores se reuniam para o julgamento em colegiado dos processos em segunda instância; e o Tribunal Pleno, local onde se reuniam os desembargadores, por ocasião das sessões do mais alto órgão do Poder Judiciário. O plenário recebeu eventos marcantes da vida Judiciária e política do país, sendo o mais importante deles a promulgação do Código Penal Brasileiro, em 1940, com a presença do então Presidente da República Getúlio Vargas.

Nas três tribunas visitadas – Tribunal do Júri, Câmara Isolada e Tribunal Pleno – a Deusa da Justiça explora, entre outros temas, os diversos ritos de julgamento. Têmis encerra o passeio no térreo, levando o público para conhecer o Pátio Interno do Palácio e as dependências do CCPJ-Rio, com uma passagem pela Sala de Acervo de Figurinos e a Sala Multiuso, onde são realizadas diversas atividades, como espetáculos teatrais, musicais, exibições de filmes, cursos, entre outros.

Serviço:

Local: Centro Cultural do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro – Antigo Palácio da Justiça
Site: http://portaltj.tjrj.jus.br/web/guest/institucional/centrocultural
Endereço: Rua Dom Manuel, 29, Centro – Rio de Janeiro – RJ
Datas: 26 de maio (sábado)
Horário: 16 horas
Distribuição de senhas no local: 15 min antes do início da visita
Número de visitantes por sessão: 40
Duração da visita: 60 min
Recomendação etária: livre
Telefone para informações: (21) 3133-3368
Entrada Gratuita