Especial Rio Content Market: Pitching | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

Especial Rio Content Market: Pitching

Publicado por cidadedorio em 11/03/17 | Eventos

IMG_20170307_111937955

Estivemos no Rio Content Market 2017 (07-10 de março) acompanhando as palestras de profissionais do mercado, especialistas e autoridades ligados ao mercado do audiovisual.

No Warm Up que aconteceu no primeiro dia do evento, tivemos a oportunidade de conhecer como se desenvolve o processo de pitching. Especialistas como Victor Lopes e Daniela Capelato ensinaram técnicas de Master class pitching. Este processo reuni um conjunto de técnicos que compõe uma apresentação de um produto ou serviço. No caso do audiovisual, o pitching é utilizado como instrumento de apresentação de um produto audiovisual a licenciadores e captadores de conteúdos de TVs e produtoras.

IMG_20170307_112033137

É uma das fases mais temidas por muita gente do mercado na hora de vender um filme, série ou documentário a um canal de TV.

Como bem explicou Victor Lopes, o pitching é um ato de criação e deve estar presente não somente na fase de venda para licenciamento ou produção, mas também em todo a jornada do projeto até a entrega ao telespectador. Muita gente se pergunta o que falar num pitching ou o que executivos de TVs e produtores querem ouvir  de quem vende um produto ou ideia audiovisual. O conselho que ouvimos é que deve-se primeiro buscar compreender e conhecer o canal ou produtora que se vai falar, entender qual a linha editorial deles, o que buscam no mercado.

Um bom pitching tem um roteiro de execução, porém, o mais importante é a forma oral com que o apresentador irá encaminhar a narrativa, sendo o mais claro, objetivo e compreensível possível. A parte mais importante é vender a ideia de que tem em mãos uma boa história a ser contada, o que pode instigar a quem procura o produto.

O pitching é composto por uma apresentação breve do curriculo da produtora e de quem vai participar do projeto. Essa parte não deve levar mais que um minuto e meio. Em seguida deve-se ter uma promo que deve ter no máximo 2 minuto, em que através da cenas pode-se ter uma ideia de como será o filme, documentário ou série. O restante do pitching deve ser dedicado a apresentação oral do que é o projeto, destacando pontos forte e fracos, e o mais consistente possivel nas informações.  O tempo ideal deve ter ni máximo 16 minuto. Tendo uma apresentação de de 7/8 minutos, e os 7/8 minutos restantes são dedicados a perguntas e questionamentos feitos pelo comprador do produto.

No pitching é importante informar o título/formato/gênero/duração. Na parte de apresentação deve-se determinar a essência da história, resumindo de que se trata o projeto, e qual objetivo dele, o que pretende ser contado. Deve se ter em mente que os apresentadores do produto devem utilizar técnicas para falar ao público a serviço de uma ideia. Demonstrando paixão, sedução, envolvimento e capacidade de demonstrar o projeto. Outro fator importante é esclarecer o publico alvo e qual o retorno que o patrocinador/investidor ou parceiro vai ter. A apresentação do cronograma do projeto é opcional. Não se deve falar em orçamento na apresentação, somente caso seja questionado, visto que, se lhe convidaram para apresentar o pitching, jã sabem de dados mais técnicos. Por fim, deve-se buscar um bom desfecho com uma frase impactante e também uma demo.

Nos próximos post iremos contar um pouco mais sobre este e outros temas abordados.

IMG_20170307_173400408_HDR