III Concurso Internacional BNDES de Piano - Divulgada a lista de jurados | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

III Concurso Internacional BNDES de Piano – Divulgada a lista de jurados

Publicado por blogcidadedorio em 29/10/12 | Site

O Rio de Janeiro será, entre os dias 25 de novembro e 8 de dezembro, palco do maior concurso de piano do país. A cidade vai receber 20 pianistas de 13 nacionalidades para o Concurso Internacional BNDES de Piano. O júri acaba de ser anunciado e conta com nomes de peso. São eles:

Jean-Philippe Collard é o presidente do júri. Aluno de Pierre Sancan no Conservatório Nacional de Paris, teve como mentor o lendário pianista Wladimir Horowitz. Com mais de 60 gravações que percorrem o mundo, seus célebres concertos foram realizados em templos da música clássica como o Carnegie Hall e o Théâtre des Champs-Elysées, além de incontáveis recitais em festivais e concertos com as orquestras mais conceituadas do mundo, tais como a Filarmônica de Berlim e a Concertgebouw de Amsterdã. Em 2008 fundou a Associação Chemins de Musique que realiza cerca de 50 concertos para piano e orquestra por ano em toda a França. É atualmente o diretor artístico da SérieFlâneries Musicales de Reims. Collard é Commandeur dans l´ordre des Arts et Lettres, Chevalier dans l’Ordre National du Mérite, Chevalier de la Legión d’Honneur e Docteur Honoris Causa da Universidade de Waterloo no Canadá.

O italiano Antonio Pompa-Baldi venceu o Cleveland Internacional Piano Competition em 1999 e, antes disso, em 98, ganhou o Concours Internacional Marguerite Long-Jacques Thibaud de Paris. Ganhou a medalha de prata no Concurso Van Cliburn em 2001. Seus compromisos artísticos o levam à Europa e China várias vezes ao ano para tocar em recitais, festivais e com orquestra. É professor do Cleveland Institute of Music, tem ministrado master classes sobretudo na Itália e na China e é um artista Steinway.

Frank Lévy foi aluno aos 15 anos do Conservatório de Genebra na classe do renomado Louis Hiltbrand, Lévy estudou ainda com renomados mestres como Leon Fleisher no Peabody Conservatory, Emanuel Ax na Juilliard School, com Vlado Perlemuter em Paris, Dorothy Taubman em Nova York, e Maria Curcio, Radu Lupu e Murray Perahia em Londres. Foi professor durante 13 anos da Juilliard School e atualmente é professor convidado do Programa do Centro de Graduação da Universidade de Nova York e do International Keyboard Institute and Festival of Mannes College, também em Nova York. Como solista tem se apresentado em inúmeros recitais e festivais no Canadá, Chile, Estados Unidos, Filipinas, Espanha e Suíça.

Outro nome que integrará o júri é Gabriel Tacchino. Ele iniciou uma importante carreira quando o lendário maestro Herbert von Karajan o convidou para tocar com a Filarmônica de Berlim, a Orquestra Alla Scalla de Milão e com a Filarmônica de Viena. Sob a regência igualmente de grandes maestros como Prêtre, Leinsdorf, Muti, Plasson, Nagano, entre outros, apresentou-se com a London Symphony, Suisse Romande, Orchestre de Paris, Filarmônica de Salzburg etc. Aluno de mestres como Marguerite Long e Jacques Février, o fato de ter sido o único aluno do compositor Poulenc lhe propiciou inúmeras gravações da obra do mestre que receberam prêmios como o Grand Prix du Disque, Diapason d’Or etc. Fundador há 35 anos do Festival Les Nuits du Suquet ministra master classes e cursos na Universidade de Tóquio, na Academia Internacional de Nice, na Universidade de Salzburg e na Schola Cantorum de Paris.

A única mulher entre os jurados é a regente brasileira Ligia Amadio. Uma das mais destacadas regentes brasileiras da atualidade, tem atuado como regente na Europa, América do Sul Norte e Central e Ásia. Premiada no célebre Concurso Internacional de Tóquio (1997) e no II Concurso Latino-Americano para Regentes de Orquestra em Santiago do Chile (1998), em 2001 recebeu o prêmio “Melhor Regente do Ano” no Brasil, outorgado pela Associação Paulista de Críticos de Arte. Ocupou a posição de regente titular e diretora artística das seguintes orquestras sinfônicas: a Nacional, a Municipal de Campinas, a da Universidade de São Paulo, além da Orquestra Filarmônica de Mendoza. Sua discografia reúne 11 CDs e 5 DVDs à frente da Sinfônica Nacional, da Sinfônica da Rádio e Televisão Eslovenas e da OSUNCUYO, na Argentina.

Um dos mais importantes pianistas da Russia, Mikhail Voskresensky graduou-se no Conservatório Tchaikovsky nas classes do prof. Lev Oborin (piano) e do prof. Leonid Roizman (órgão). Foi vencedor do Concurso Internacional Schumann, do Concurso George Enescu e do Concurso Van Cliburn. Em 1957 o então jovem pianista tocou o Concerto de Shostakovich na presença do próprio compositor no Festival da Primavera de Praga. É professor e diretor do departamento de piano do Conservatório Tchaikovsky de Moscou e seus alunos acumulam mais de 120 prêmios internacionais, incluindo 53 medalhas de ouro. É também professor convidado da Toho Gakuen School em Tóquio. Tem sido jurado em importantes concursos internacionais de piano, foi jurado nos dois últimos Concursos Tchaikovsky e preside frequentemente o Concurso Internacional Scriabin de Moscou. Seu vasto repertório inclui todas as Sonatas de Beethoven, a integral de Chopin e 67 concertos para piano e orquestra tocados sob a regência de John Pritchard, Franz Konwitschny, Kurt Mazur, Stanislav Scrowachewsky, Evgeny Svetlanov, Charles Dutoit etc.

O pianista polonês Piotr Paleczny também é jurado. Um dos mais destacados pianistas poloneses da atualidade, laureado em cinco concursos internacionais de piano, entre eles o Concurso Internacional Chopin de Varsóvia, tem tocado com as principais orquestras mundiais como a Orquestra de Chicago, a Gewandhaus de Leipzig, a Royal Philharmonic, a Tonhalle de Zurique, a Santa Cecília de Roma entre outras. Tem ministrado master classes em Nova York, Tóquio, Sydnei, Amsterdã, Toronto, Copenhagen e Lugano e tem sido jurado em concursos importantes como os de Varsóvia, Leeds, Paris, Tel Aviv, Cleveland, Weimar, Los Angeles e Moscou. Desde 1993 é o Diretor Artístico do mais antigo festival do mundo – o Festival Internacional Chopin, em Duszniki Zdroj, Polonia. É também o Diretor Artístico do Concurso Internacional Paderewski na Polônia. Desde 1998, quando recebeu do Presidente da Polônia o título de Professor, Piotr dirige a classe de piano da Universidade de Música Frederick Chopin em Varsóvia. Em 2010 Piotr inaugurou o Ano Chopin com um recital e foi o vice-presidente do Concurso Chopin, um dos mais célebres e importantes concursos do mundo. Recebeu do Governo Polonês, em 2005. a Medalha de Outro Meritorius for Culture – Gloria Artis.

O venezuelano Sergio Tiempo, que fará o concerto de abertura do Concurso, também estará no júri. Tiempo estudou na Fondazione per il Pianoforte em Como, Itália, com Dimitri Bashkirov, Fou Ts’ong, Murray Perahia e Dietrich Fischer Dieskau. Aperfeiçou-se com Martha Argerich, Nelson Freire, Nikita Magaloff e Alan Weiss. Tornou-se internacionalmente conhecido quando, com 14 anos, tocou no ciclo “Grandes Pianistas” no Teatro Concertgebouw de Amsterdã. Desde então tem tocado sob a regência de Abbado, Dudamel, Dutoit, Eschenbach, Michael Tilson Thomas, Sir Mark Elder e com as orquestras sinfônicas da Venezuela, Chicago, Cleveland, e as Filarmônicas de Tóquio, Radio France e de Rotterdam, a DSO de Berlin, a BBC de Londres, e outras. Como solista apresentou-se no Wigmore Hall, na BBC, no Queen Elizabeth Hall, nos festivais Chopin de Varsóvia, Salzburg, Schleswig-Holstein, o Martha Argerich and Friends em Munique, o Verbier na Suíça e os de Toulouse, la Roque d’Antheron, Colmar e Montpellier na França, assim como oArturo Benedetti Michelangeli de Bergamo, Italia, o Dia da Música de Lisboa e o Progetto Martha Argerich de Lugano, Suíça.

Para finalizar a lista de jurados, o pianista Tamás Ungár. O pianista tem sido reconhecido internacionalmente como solista e professor de prestígio. Além de recitais na Europa, Ásia e Américas, tem ministrado master classes na Polonia, Estonia, Finlandia, Suécia e Itália. É professor convidado do Conservatório Central de Música de Pequim e Diretor Artístico do Beijing International Piano Festival. Foi o fundador e segue como o Diretor Executivo da Piano Texas International Academy & Festival e professor da TCU Piano Faculty. Em 2010 Ungár recebeu o prestigioso Presidential Scholar Program’s Teacher Recognition Award. Estudou na Academia Liszt de Budapeste antes de se fixar em Fort Worth, Texas, e já foi professor do Conservatório de Sydney, da Purcell School e da Universidade da Califórnia.