Impressões sobre o Desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

Impressões sobre o Desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial 2013

Publicado por cidadedorio em 12/02/13 | Rio

528692_10200549058673840_945296319_n

Os dois dias de desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial levantaram a Sapucaí. No primeiro dia, teve estreia da Inocentes, que muita gente gostou. Os problemas em alguns carros na Unidos da Tijuca, atual campeã, mas que mesmo assim não tiraram o brilho da escola que esse ano homenageou a Alemanha.

Momentos de rara beleza ficaram pelo bailar dos casais de Mestre Sala e Porta bandeira  da Inocente, do Salgueiro e da Tijuca que brilharam com muita luz de LED dando um efeito novo ao desfile. Teve os problemas com a altura dos carros de algumas escolas.

Da primeira noite as mais comentadas, a Unidos da Tijuca tão esperada com a Alemanha e as novidades do carnavalesco Paulo Barros, a Mocidade que veio bem bonita e utilizando material alternativo na confecção das fantasias, e a Portela que homenageou o querido bairro de Madureira. 

Nos aqui destacaríamos a União da Ilha que fez uma bonita homenagem ao poetinha, Vinícius de Moraes, e encantou muita gente. E o Salgueiro que falou de fama, e no carro abre alas fez homenageou os bambas famosos da escola.

No segundo dia de desfiles, as mais comentadas foram Beija-flor, Grande Rio e a Vila. A Beija-Flor contou a história do cavalo no Brasil, e veio bastante luxuosa. A Grande Rio defendeu os royalties do petróleo. E a Vila, festejou o Brasil do interior, destaque da noite, o Cantor Martinho da Vila que comemorou seus 75 anos.

Mas o destaque mesmo ficou por conta da Mangueira que fez as arquibancadas tremerem e todo mundo cantar um samba que não era tão favorito, a verde e rosa cantou o Centro-Oeste brasileiro, e trouxe mais uma vez uma inovação na bateria, todo mundo ficou surpreso com a bateria com 500 componentes que no final se juntou e deu um espetáculo, outro coisa que a Mangueira fez foi as paradinhas que tiraram o fôlego da Sapucaí, mas que mostraram que a escola estava bem afinado e coesa no canto do seu samba. O momento triste do desfile da Mangueira ficou pelo estouro do tempo, o que deve tirar alguns décimos na pontuação da escola.

Agora é esperar a apuração na quarta-feira de cinzas e torcer pela sua escola preferida. Quem está concorrida para voltar ao grupo especial é a Império Serrano.

Foto: Isabelle Arkan