Mistérios nas pedras e montanhas do Rio de Janeiro | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

Mistérios nas pedras e montanhas do Rio de Janeiro

Publicado por cidadedorio em 12/05/15 | Aventura, Destaques da Home

MG_3117-1024x682

Por André Delacerda e Diogo Fagundes,

O Rio de Janeiro é uma cidade que guardas mistérios. Já falamos aqui sobre a Pedra da Gávea, e também, da Pedra Santa que exista na Lagoa. Hoje vamos falar delas e também de outras coisas que aguçam a imaginação de cariocas e turistas.

Não dá para negar que a cadeia de montanhas que forma do Maciço da Tijuca propicia lendas e histórias de seres extraterrestres, civilizações perdidas, fenícias e outras histórias mais. Vamos começar falando que se você estiver navegando em frente a cidade, poderá ver uma curiosa formação se formando nas montanhas. Dizem que seria um gigante adormecido que tem seu corpo iniciado na Pedra da Gávea com uma cabeça deitada e vai até o Pão de Açúcar onde estaria os pés do mesmo. 

Screen Shot 2015-05-12 at 4.28.54 PM

Verdade é que se você olhar para Pedra da Gávea e não precisa de tanta imaginação assim, pode visualizar a cabeça do Imperador, um rosto supostamente esculpido por alienígenas ou fenícios. Segundo  contam na cabeça do Imperador há inscrições fenícias exaltando um antigo rei daquele povo. Podiam fazer uma expedição arqueológica para tentar descobrir mais sobre a pedra.

A Pedra da Gávea também inspira histórias de ovnis e de um guardião que vaga pelo platô protegendo os segredos e o portal, uma rocha que pode-se ver logo depois da Carrasqueira e que se assemelha a uma grande porta de pedra. Se formos pensar, é bem estranho mesmo. Um rosto daquele tamanho, e não daria para dizer que foi o vento que esculpiu. Haja sopro! O rosto do Imperador como é chamado está virado para o interior do Rio de Janeiro, e não para o mar. Poderíamos dizer que se não está virado para o mar de onde viriam os fenícios, hábeis navegadores. Poderia está esse monumento natural indicando algo no interior do Rio, e quem sabe do Brasil. Será que o enorme rosto seria o ponto inicial que indicaria o caminho para uma cidade perdida mais além? Ou seria um local sagrado, uma espécie de centro de peregrinação de uma antiga civilização que vinha do interior da América do Sul? Mistérios rondam a Pedra da Gávea.

E que nossa imaginação vá mais além.

9647030230_5a6a91a3ac_o

Sabe o Pão de Açúcar? Você já o observou com mais atenção na Praia Vermelha na Urca? Ou lá do alto do Forte do Leme? Já viu que o grande bloco de pedra tem o formato de um rosto. E se sua imaginação deixar, vai ver que o Pão de Açúcar se assemelha a uma daquelas cabeças gigantes da Ilha de Páscoa, que se chama Moai. É bem estranho mesmo, seria um dos nosso mais famosos cartões postais, não o pé do gigante adormecido, mais uma rocha em forma de cabeça e que seria mais um símbolo misterioso do Rio de Janeiro. Esse sim, virado para o mar, quem sabe para receber, indicar e também causar temor a quem ousasse entrar nas águas da Guanabara.

9646179886_c85df6a52d_o

O mesmo Pão de Açúcar que também guarda o mistério de uma múmia de mulher vestida de branco. Também tem na sua face virada para a Baía de Guanabara uma enorme Ibis, aquele pássaro sagrado para muitas civilizações antigas. Egípcios, adoravam a Ibis como a encarnação do Deus Thoth o pai dos escribas e do conhecimento. Estaria a Ibis do Pão de Açúcar simbolizando que existe um conhecimento ainda não revelado e escondido nas montanhas do Rio de Janeiro. Seria a marca de algum povo antigo que aqui viveu. Ou a comprovação que recebemos a visita de navegadores egípcios a procura dr riqueza. Para ver a Ibis, vá ao Aterro do Flamengo e observe o Pão de Açúcar. Até transitando pelo Aterro de carro dá para vê-la.

foto0007original-1024x689

Por último uma história que só restam provas em relatos antigos e em uma gravura de Robert Streatfield. Mas que segundo dizem existiu, de fato. Era a Pedra Santa ou pedra da Santa, uma enorme cabeça de pedra que ficava na Lagoa entre o Clube Piraqué e Humaitá. Dizem que D João não gostava de passar junto a enorme cabeça que estava olhando a lagoa. Segundo relatos, em 1837, o Padre Souto a destruiu. O mesmo padre tinha planos de destruir também a Pedra da Gávea. Mas por sorte foi impedido. Mas voltando a Pedra Santa, o quais segredos guardariam o enorme rosto da Lagoa? Teria inscrições? Conexões com a cabeça do Imperador? Esse mistério certamente jamais será revelado, ao menos que façam uma escavação na orla da Lagoa.

Mistérios que rodam o Rio! Que ousa descobri-los?