O Muro de Berlin | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

O Muro de Berlin

Publicado por cidadedorio em 29/06/13 | Viagens

_MG_7650

A divisão em que ficavam os soldados entre o muro

Por André Delacerda e Diogo Fagundes,

As vezes, a dor pode nos tornar mais unidos. As vezes a separação nos faz dar mais valor as coisas boas e simples da vida, e nos fazer ressurgir de forma ampla e diversa.

Certamente, uma parte da história da Alemanha não foi fácil, nem pra eles, e nem para o mundo, especialmente para Berlin, uma cidade que foi partida por quase quatro décadas, e teve sua essência rasgada como papel.

Com a divisão e a reunificação a cidade passou a ter quase tudo em dobro, como por exemplo a bahnhof. Uma coisa que ressurgiu com força e carinho foi o amor do berlinense para com sua cidade. Dá para sentir no olhar e nas palavras deles, o carinho que tem por sua Berlin.

_MG_7636

Painéis de grafite dão vida e alegria ao muro

Dizer a separação foi boa, não podemos dizer. Porém, essa separação de gente, de sonhos, só deu mais liga para que com a reunificação a cidade renascesse esplendorosa e com mais vida.

_MG_7605

Tijolos no chão marcam o local em que passava o Muro de Berlin

Hoje, existem apenas alguns metros de muro, que se transformou em uma galeria a céu aberto atraindo berlinenses e principalmente turistas de todo o mundo. Percorrer os quase 500 metros ou mais desse muro é voltar no tempo, apesar de as cores dos painéis de grafitem terem trazido luz as trevas que este muro tanto representou, ele ainda amedronta e nos serve de alerta.

_MG_8597

Muitas pessoas tentavam atravessar esse rio em submarinos artesanais 

Chegar ao muro e encontrar o seu chão coberto por neve soou como uma metáfora de paz. Passamos uma manhã fazendo imagens dele, do Rio Spree, da paisagem local. A beira do rio é muito bonita, na primavera e verão deve dar para curtir a “praia”, ou melhor, o local onde os alemãs aproveitam os meses de pleno sol, como se estivessem na praia. Não podemos reclamar, pois naquela manhã fria tínhamos um céu azul. Bom que deu para apreciar os pássaros voando a beira do rio, e até fazer um boneco de neve.

_MG_7644

O que resta do Muro de Berlin atrai turistas de várias partes do mundo

Ao lado do Rio Spree, o que resta do muro nos fez imaginar como o mundo seria muito melhor sem amarras, barreiras e preconceitos, que aprendamos a reinventar a vida como o povo de Berlin o fez.

_MG_7647

Um dos painéis mais emblemáticos e que mostra uma cena real dos lideres da Alemanha e União Soviética

Um dos painéis que mais chamam atenção de quem visita o Muro é o que retrata o beijo dos lideres soviético com o alemão, e na época em que aconteceu, buscava mostrar que havia um entendimento entre os dois países.

Não podemos terminar este post sem falar de algumas curiosidades que a nossa guia nos contou sobre o Muro. Como a inusitada história dos submarinos. Não eram submarinos usados numa guerra tradicional, eram submarinos construídos pela população que os montava de modo caseiro e os utilizavam para atravessar o Rio Spreed e tentar quem saber furar o cerco da vigilância e chegar até a outra Berlin.

Na foto abaixo, podemos ver uma das dessas histórias imortalizadas que segundo contam, retratam um motorista que fez algumas tentativas de jogar seu carro Trabant contra o muro com intuito de rompê-lo e passar do lado oriental para o ocidental. Dessa história real restam os carros desse modelo ilustrado no mural de grafite e que ainda hoje são guardados como relíquias e podem inclusive serem alugados para o passeio pelas ruas de Berlin. Os Trabants eram os melhores carros do lado comunista da Alemanha, porém eram muito ultrapassados se comparados com os veículos da Alemanha Ocidental.

IMG_0067

Homenagem ao Trabant,  carro que foi jogado contra o muro algumas vezes

Assistam ao vídeo que mostra detalhes sobre o Muro de Berlin

Leia mais sobre a Alemanha na Coluna Viagens!

Acompanhe também nossa aventura na Autobahn.