Rock in Rio anuncia David Guetta na primeira noite do festival e divulga todo casting da Eletrônica | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

Rock in Rio anuncia David Guetta na primeira noite do festival e divulga todo casting da Eletrônica

Publicado por cidadedorio em 26/03/13 | Eventos

185632_303667_jump_colour_david_guetta

David Guetta, o DJ número um do planeta, tocará no Palco Mundo do Rock in Rio na noite do dia 13 de setembro. O francês que levou as batidas eletrônicas aos topos das paradas da música pop mundial fará uma apresentação especial na primeira noite do festival. Esta será a terceira apresentação do artista no Rock in Rio, que esteve no Rock in Rio Madrid nas edições de 2010 e 2012.

“Adoro tocar no Brasil. A energia e a paixão das pessoas são realmente especiais. Quando os brasileiros fazem festa, eles levam isso a um alo nível. Tocar para pessoas que conhecem as batidas e que também conhecem os meus hits significa que teremos uma jornada incrível juntos”, diz David Guetta.

185632_303668_3d_palco_eletronica__1_
Parcerias com estrelas internacionais já garantiram ao DJ vários hits no topo das paradas. Guetta é autor de músicas como ‘Titanium’, ‘Without You’, ‘Club Can’t Handle Me’, ‘One Love’ e ‘Memories’. O artista, produtor e DJ, que consolidou sua posição no mundo da música transcendendo entre a fusão dos gêneros eletro e hip hop também produziu “I Gotta Feeling” para os Black Eyed Peas.

Nothing but the Beat é o quinto e mais recente álbum de estúdio do artista, lançado no segundo semestre de 2011, como um disco duplo – um eletrônico e outro com vocais. O DJ francês se inspirou em bandas de rock como Kings of Leon e Coldplay para adicionar influências de rock para suas produções dançantes. O álbum apresenta o hit single “Sweat”, com Snoop Dogg. No fim de 2011 lançou “Turn Me On”, com Nicki Minaj, além de lançar como single oficial “Titanium”, devido ao sucesso como single promocional.
 

Organização anuncia line up completo da Eletrônica. Espaço terá apresentação de 27 DJs

Grandes nomes da música eletrônica nacional e internacional se apresentarão no Rock in Rio 2013. Durante todos os dias do festival, as performances dos DJ’s da Eletrônica acontecem a partir das 22h30 e prometem não deixar ninguém parado até a madrugada. A atração será a última a puxar o “plug off”. Uma das novidades é a participação de nomes importantes da cena brasileira e a outra será o novo layout. O espaço de 40 metros de diâmetro ganha um visual futurista, inspirado na forma de uma aranha robótica, com pilares de 11 metros de altura em forma de patas gigantes e que projetam imagens em uma parede. Ao todo, serão 14 horas de música ininterruptas por dia na Cidade do Rock, abrangendo os Palcos Mundo, Sunset, a Rock Street, a Street Dance e, é claro, a Eletrônica.

Seguindo a tendência mundial, o cenário da música eletrônica se renova com novos artistas e sonoridades vindas de influências como funk, rock, afro e pop. Entre os nomes que compõem o line up do espaço estão: Sweet Beats, Ask 2 Quit Live, Life is a Loop e Otto Knows, no dia 13 de setembro; Paula Chalup, Mau Mau e Anderson Noise, em 14 de setembro; Triple Crown, Renato Ratier, dOp e DJ Harvey, em 15 de setembro; DJ Ride, Gaslamp Killer, Brodinski e Gesaffelstein, no dia 19 de setembro; Ferris, Rodrigo Vieira Dexters e Paul Oakenfold, em 20 de setembro; Flow & Zeo, Guti, DJ Vibe e Loco Dice, em 21 de setembro; e Boteco Electro, Maximum Headrum, DJ Marky e Felguk, no dia 22 de setembro.

De acordo com Miguel Marangas, diretor artístico da Eletrônica, o Rock in Rio reforça a importância da música eletrônica mundial no cenário brasileiro. “Este ano teremos uma presença ainda maior de DJs brasileiros no festival, que se apresentarão com alguns dos mais carismáticos artistas da eletrônica da atualidade. Nosso objetivo nesta edição é unir ainda mais talentos consagrados a novos nomes, apostando em diversidades de estilos, atingindo gostos dos mais variados públicos”, afirmou Marangas.

A primeira edição do Rock in Rio com uma área dedicada à música eletrônica aconteceu em 2001, na edição brasileira do festival. Com a chegada do Rock in Rio a Lisboa, em 2004, a organização levou a experiência bem sucedida, aproveitando o momento em que a música eletrônica crescia consideravelmente no mercado europeu. Dois anos depois, o Rock in Rio Lisboa lançou uma nova estrutura para a Eletrônica, mais robusta, que deixou de funcionar como tenda. Em 2008, a Eletrônica continuou a evoluir e chegou a Madri e, em 2011, voltou ao Rio de Janeiro.

Programação Eletrônica Rock in Rio 2013

Dia 13 de setembro:

Sweet Beats
O Sweet Beats é formado pelas duas maiores expoentes da cena eletrônica carioca, as Djs Dri.K e Marie Bouret. A primeira, com sua carreira meteórica, já passou pelos principais festivais do Brasil como o Rock In Rio 2011, XXXPERIENCE, Chemical Music Festival. Seu setlist tem influência dos gêneros Techno e muito Deep & Tech House. Marie Bouret já tocou em inúmeras clubs e festas pelo Brasil, fez um Tour pela Índia, onde tocou nas cidades de Goa, Jaipur, Mumbai, Hyderabad e Bangalore. Seu estilo passa por toda as vertentes do House, indo do Tech House ao Minimal Tech. As duas já dividiram os palcos com ícones da música eletrônica como David Guetta e o brasileiro Marky.

Ask 2 Quit Live
Ask 2 Quit Live assumiu o mainstream como um dos mais importantes projetos de música eletrônica do Brasil. Durante os últimos cinco anos, vem apresentado repertórios únicos e irreverentes pensados para cada lugar. Formados pelos DJs Marcelo CIC , Leo Janeiro e o VJ Vagalume, o A2Q tem em seu currículo alguns dos mais importantes festivais e clubs do Brasil como : SWU, Rio Music Conference, Creamfields, Mob Festival e clubs como Green Valley, Sirena, Confraria Club, Anzu, Privilege entre outros. Após lançar seu primeiro single “Got Me Going Over” no mercado mundial, o Ask 2 Quit estreia a “Connect Tour” com muitas novidades, um show ainda mais dinâmico e interativo.

Life is a Loop
O trio brasileiro surgiu em 2006, fruto da união de três músicos consagrados na cena eletrônica nacional: os DJs Fabrício Peçanha e Leozinho, e o percursionista Rodrigo Paciornik. Pioneiro ao adotar um formato semelhante ao dos shows, o Life is a Loop privilegia a interação entre som, imagem e público, que se sente parte do espetáculo não apenas por meio da música, mas também por causa das imagens e mensagens especialmente direcionadas a cada plateia. O som do Life is a Loop mescla, em cada setlist, sonoridades acessíveis ao grande público, com uma seleção apurada de músicas que fogem ao lugar comum. O Life is a Loop é considerado um dos maiores grupos de eletrônica do país. Eles têm, inclusive, um festival próprio, que leva o nome do conjunto e que, este ano, reuniu mais de 15 mil pessoas em Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

Otto Knows
Otto Knows é um DJ e produtor musical sueco, que já estourou com uma série de hits em seu país e também na Bélgica e na Holanda. Otto tem feito parcerias musicais com vários outros artistas, como Tim Berg, Sebastian Ingrosso e Alesso, por exemplo. Ele é o maior sucesso de vendas da Eletronic Dance Music no Itunes.

14 de setembro:

Paula Chalup
Com um estilo musical inconfundível e mixagens precisas, a DJ e produtora Paula Chalup é uma das figuras centrais da cena eletrônica paulistana. Desde sua primeira residência no Hell’s Club, quando era conhecida apenas como DJ Paula, já se somam 17 anos voltados exclusivamente à música eletrônica, o que se traduz diretamente no amplo respaldo de crítica e público que angariou no decorrer desse tempo. Dedicando-se também à produção musical desde 1997, ela conquistou a América do Sul e voou com seu som para países como Argentina, Colômbia, Chile, Equador e Uruguai, chegando a cruzar o Atlântico e se apresentar em Paris, Londres e Amsterdã, bastiões da cultura eletrônica.

Mau Mau
Um dos pioneiros da música eletrônica no Brasil, Mau Mau iniciou sua carreira como DJ em 1987, no lendário Madame Satã, em São Paulo. Sua playlist é um mix de house e techno, somados a batidas e swing brasileiros. Em 25 anos de carreira, Mau Mau já se apresentou nos principais clubs do Brasil e também tocou em países como Argentina, Chile, Colômbia, Paraguai, Uruguai, Estados Unidos, Alemanha, França, Inglaterra, Itália, Portugal e Japão. Além de DJ, ele também é produtor e criou dois selos: o Tropic Records e o M. Music. Um de seus projetos mais conhecidos é o lendário M4J, que tem dois CDs lançados: Brazilian Experience e Folclore Nuts.

Anderson Noise
Natural de Belo Horizonte, Anderson Noise começou de mansinho, há 25 anos, como é de costume na sua região, mas nunca deixou de dar passos certos em direção ao sucesso. Em 1988, época da explosão do Acid House, começou a discotecar em BH. Apaixonado pela profissão, ele costuma dizer que a função do DJ é emocionar as pessoas. Seguiu produzindo seus próprios eventos a partir de 1992, abrindo espaço na capital mineira para a proliferação da cena eletrônica, ainda embrionária no local.

Sem medo de expandir seus horizontes, Noise promoveu o primeiro trio elétrico com música eletrônica, em 1999, no Carnabelô, carnaval fora de época da capital mineira, e se tornou presença obrigatória nos anos seguintes. Sem saber, adquiria experiência para encarar um desafio ainda maior: tocar no trio elétrico da cantora Daniela Mercury, em pleno Carnaval de Salvador, em 2002.

Noise já participou de festivais internacionais como Dance Valley, Homelands, Creamfields, Sonar, EXIT, Rock In Rio Lisboa, Nokia Trends, SAMC, Knebworth Ministry of Sound. Suas apresentações pelo mundo lhe renderam a oportunidade de tocar na Alemanha, Argentina, Bolivia, Canada, China, Chile, Colômbia, Coréia do Sul, Equador, Escocia, Emirados Árabes Unidos, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Inglaterra, Irlanda, Japão, Malasia, Paraguai, Peru, Portugal, República Checa, Sérvia e Montenegro, Suíça, Tailândia, Taiwan, Uruguai e Venezuela.

15 de setembro:

Triple Crown
O Triple Crow é formado por clássicos personagens da noite carioca: Mary Zander, Nepal e Jonas Rocha. Há mais de 12 anos compartilhando ideias e falando de música nos encontros recorrentes em cabines cariocas, os três Djs resolveram juntar suas cases. O mix leva ao público uma experiência sonora rica que empurra para fronteiras musicais variadas, cada um com seu estilo próprio.

Jonas Rocha dá o tom com sua pegada house, disco, produções próprias, e re-edits. Mary Zander soma sua técnica apurada, os quilometros de vantagens adquiridos em gigs pelo Brasil e mundo afora, e um arsenal de grooves para a mulherada rebolar. Nepal, mestre do bass lê qualquer pista e devolve para ela o que ela procura: a dança.

Renato Ratier
Além de ser um respeitado DJ, Renato Tathier é empresário, dono e DJ residente de um dos principais clubes eletrônicos do mundo, o D-Edge, em São Paulo. Começou a se interessar pela música em Campo Grande (MT), mas foi na Califórnia (EUA) que teve seu primeiro contato com a discotecagem. O artista tem uma técnica apurada e gosto musical fino tanto nas mixagens, quanto na música que toca e divulga. Renato sai em tours regulares para a Europa para os melhores clubes e apresenta-se com regularidade nos eventos mais inovadores do Brasil.

dOp
O trio parisiense dOp é reconhecida por sua apresentação ao vivo inesquecível. Inquieto, brincalhão e muito divertido, o vocalista Jonathan Illel conquista os palcos, em todo mundo. Sua notável performance acompanhada de um timbre de voz magnífico e muito afinado encanta. Seus parceiros musicais – Clement Aichelbaum e Damien Vandesande – não deixam nada a desejar em suas produções. O dOP conquista de todas as formas, eles guardam uma musicalidade sofisticada, ao mesmo tempo que trazem as raízes do hip-hop,rock and roll e jazz – Herança de uma época em que pulsavam em forma de banda, pelas noites parisienses. Depois que descobriram a música eletrônica, ganharam uma notoriedade ainda maior.

DJ Harvey
A estreia do DJ Harvey no Brasil está envolta de muito suspense. O quesito “caixinha de surpresa” está sempre presente nas apresentações do mítico artista, dono de um estilo incomparável. Quem assiste suas performances nunca sabe ao certo o que vai ver e ouvir. O DJ inglês, radicado em Los Angeles, toca em diversos clubes como Pacha, Ministry of Sound e Fabric. Mas seu trabalho vai além das pistas. Ele também atua em desfiles de marcas famosas e trilhas sonoras de filmes publicitários. Entre seus clientes estão Calvin Klein, Burberrys, Levis, Fresh Jive, Diesel, Alexander McQueen. Pioneiro no som DFA Records (gravadora independente, especializada em dance-punk), Harvey remixou bandas como The Police, Jamiroquai, Jamie Lindell supercollider project, Ian Brown, Tommy Guerrero e Lindstorm e Prinz Thomas.

19 de setembro:

DJ Ride
Pixel Thrasher é o mais recente projeto de DJ Ride. O músico manipula som e imagem ao vivo, em um espetáculo em que vídeo e música se fundem em uma peça única. Neste novo desafio, DJ Ride e Stereossauro formam a dupla Beatbombers, atuais campeões mundiais de scratch. O projeto une linguagem e expressão criativa, explorando um vasto campo visual, sonoro e lúdico, através do uso de elementos gráficos e referências aos universos da música, cinema e internet.

Gaslamp Killer
Gaslamp Killer, o Frank Zappa da música eletrônica, se tornou DJ aos 17 anos, em San Diego, influenciado por DJ Shadow. Seus setlists diferenciados lhe renderam o apelido “The Killer Gaslamp”, pois o músico ficou conhecido por modificar totalmente os sons pops nos clubes em que tocava.

Brodinski
A maior paixão de Brodinski sempre foi a música, com a capacidade de criar novas melodias que o impulsionaram no cenário da eletrônica. Será este amor que o DJ apresentará no Rock in Rio 2013. Esta será a primeira vez que o artista – um dos maiores nomes do Techno atual – se apresentará no festival.

Gesaffelstein
O nome verdadeiro de Gesaffelstein é Mike Levy, músico de eletrônica e compositor francês, nascido em Lyon. Em 2012, o DJ foi capa da revista DJ Mag, mesmo mês que a Inrocks o descreveu como “o novo príncipe do Techno francês”. O primeiro álbum de Gesaffelstein deverá ser lançado ainda em 2013.

20 de setembro:

Ferris
Residente do Club Green Valley e eleito o melhor DJ do Brasil pelo DJ Sound Awards de 2008 e 2010, na categoria progressive house, Ferris ganhou notoriedade na cena da música eletrônica em 2003, após vencer a etapa brasileira do maio campeonato de DJs do mundo, o found@thirst. Vinte anos de carreira conferem ao artista sets que se caracterizam por uma mistura melódica conceitual. Ferris já se apresentou ao lado de grandes nomes da cena mundial como Carl Cox, John Digweed, Erick Morillo, Armin Van Buuren, Tiesto, Paul Oakenfold, Armand Van Helden, Steve Angello, Ferry Corsten, entre muitos outros.

Rodrigo Vieira
Único residente internacional do clube Green Valley em Camboriú, Santa Catarina, e eleito o melhor DJ de house do Brasil em 2010 e 2011 pela revista especializada DJ Sound, Rodrigo vive em Miami há quase 15 anos e está presente na cena eletrônica desde a adolescência. O músico já fez trabalhos com grandes gravadoras, como Sony Music e Universal Music, onde trabalhou com DJs como Roger Sanchez, Fatboy Slim, Paul Van Dyk, e também já desenvolveu diversos projetos com selos como Subliminal, Ministry of Sound e Defected. Além disso, já tocou em vários países: Brasil, Estados Unidos, México, Colômbia, Costa Rica, Bolívia, Lituânia, Rússia, Espanha e Portugal, onde tocou, neste último, por três anos. Além de possuir seu próprio selo, criou e nos últimos anos vem coordenando as festas “We Love Brasil” pelo mundo. Desde 2008, Rodrigo se apresenta todos os anos no maior festival de música eletrônica do planeta, o Ultra Music Festival em Miami.

Dexterz
Dexterz, é codinome usado por Julio Torres, Amon Lima e Junior Lima para este projeto de música eletrônica, clássica e percussão. O projeto Dexterz é o elo entre os três pontos que, à primeira vista, parecem distantes. DJ Julio Torres, Amon Lima (violino) e Junior Lima (bateria) apresentam seu set interativo e personalizado de House Music com muita criatividade e tecnologia. Em dois anos de projeto, o trio já reuniu milhares de espectadores nos clubes mais conceituados do Brasil.

Paul Oakenfold
Paul Oakenfold começou sua carreira como DJ no final dos anos 80, na Inglaterra. Atualmente, ele é DJ, remexer, produtor e uma das mais importantes figuras do trance e house mundiais. Usando influências do som de Ibiza, da música eletrônica italiana, do soul e do house, Oakenfold produziu Happy Mondays’ Pills ‘n’ Thrills and Bellyaches e remixou artistas como U2, The Cure, Simply Red, Snoop Doggy Dogg, New Orther, The Doors, Massive Attack e Arrested Development.

21 de setembro:

Flow & Zeo
Flow & Zeo começaram suas carreiras individualmente, em 1999. O casal de namorados resolveu se juntar um tempo depois e já toca junto há vários anos. Atualmente, eles têm uma das carreiras mais consolidadas de todos os tempos, tanto como DJs, quanto como promotores, no Rio de Janeiro. A dupla já se apresentou nos principais eventos de música eletrônica do país. A carreira internacional também anda em alta, com apresentações em alguns dos maiores festivais da Europa, como a Love Parede, realizada na Alemanha. O casal tocou para um público de 1,2 milhão de pessoas e foram os únicos brasileiros a participar do evento.

Guti
Um dos artistas mais comentados da atualidade lançou recentemente seu primeiro álbum, “Patio de Juegos”. A compilação reúne todas as novas produções do argentino, além de parcerias com Guy Gerber, Grünbox, Crosson Ryan e Marie Anthea Nzekwu. “Patio de Juegos” ainda conta com a participação especial do ganhador do Grammy de tango, Daniel Melingo. Integrante da “família Loco Dice e Martin Buttrich”, o DJ e produtor Guti vem chamando atenção na cena da música eletrônica com suas produções, lançadas por grandes labels como Crosstown Rebels, Raum… Musik, Wolf + Lamb e Supplement Facts.

DJ Vibe
Pioneiro na introdução da música eletrônica em Portugal e principal divulgador da cena clubbing no país, o DJ Vibe, nome artístico do lusitano Antônio Pereira, atua regularmente em boates eletrônicas de referência de Nova York, Londres, Montreal e Ibiza. Conhecido e respeitado por sua apurada técnica e seleção musical, Vibe participa do Rock in Rio Lisboa desde a primeira edição, realizada em 2004. Por isso, hoje é considerado pelo público e por outros DJs um dos embaixadores do projeto. O músico também se dedica a produzir remixes de outros artistas. Nesta função criou, com Rui Silva, o projeto U.S.L. (Underground Sound of Lisbon), que atravessou fronteiras e foi remixado por DJs em diversos países. Para 2011, Vibe promete vários lançamentos, tanto em parcerias, quanto em projetos solos.

Loco Dice
Loco Dice é um DJ alemão, que iniciou sua carreira com uma forte influência do rap e do hip hop. O músico já trabalhou com artistas como Usher, Ice Cube, Jamiroquai, Snoop Dogg e R. Kelly. Loco Dice é o DJ em maior grau de ascensão de Ibiza desde 2012. Ele é doo da Desolat Records de Berlim, uma das mais consagradas gravadoras de música eletrônica da atualidade.

22 de setembro:

Botecoeletro
Música brasileira regional, batidas eletrônicas, loops e músicos convidados são elementos que marcam o som do Botecoeletro. Com toques populares e eruditos, o conceito básico do álbum do grupo é a brasilidade. Pensando em traduzir este valor musical brasileiro, o músico Ricardo Imperatore, reuniu amigos para produzir Botecoeletro: Donatinho, Antoine Midani, Mauricio Barros (Barão Vermelho), Dadi, Frejat, Cabelo (artista plastico), Sergio Loroza, Claudio Mazza, Rodrigo Maranhão, Fernando Nunas (das bandas de Cássia Eller e Nando Reis) e Felipe Rodarti (Eletrosamba).

Maximum Headrum
O Projeto Maximum Headrum é formado por Sam Spiegel e Derrick Green. O nova iorquino Sam Spiegel é compositor, produtor e DJ. Seu trabalho pode ser visto em comerciais, na produção de discos e filmes. Já Derrick Green é o vocalista da banda brasileira Sepultura, e se junta a Spiegel nesse novo projeto. As músicas de trabalho são “RoboSexual”, “Keep In Touch” – que fez parte de um comercial do BlackBerry – e “Synthesize”. O som de Maximum Headrum tem uma batida forte e a voz de apoio conduz a harmonia da música.

DJ Marky
Com mais de 20 anos de carreira como DJ e produtor musical, o estilo de Marky é o drum’n’bass, porém, com toda experiência que possui, ele consegue atuar em quase todas as áreas da música eletrônica. Ficou conhecido pela compilação “The Brazilian Job”, álbum que combinava faixas e scratchings de forma inovadora, mostrando que a criatividade estava em falta no cenário do drum’n’bass. Na sua trajetória, já foi indicado em diversas categorias e prêmios no mundo eletrônico, foi campeão no BBC XtraBass Awards 2007 na categoria “Melhor Artista/DJ Internacional”, no DJ Awards 2008 “Melhor DJ da nação Dance do ano (Brasil)” e, recentemente, no Rio Music Conference 2013 como o “Melhor DJ em 2012″.

Felguk
Os cariocas do Felguk, composto por Felipe Lozinsky e Gustavo Rozenthal, são DJs e produtores musicais. Tocando simultaneamente em suas pick-ups, eles levam no seu som a batida do House, Eletro House e Dance Music. A dupla possui o seu próprio selo chamado Dongle Records, que foi lançado em 2011 e já lançou diversos singles de sucesso como “Elow Out”, “Jack IT” e “Wow”. Os brasileiros já remixaram músicas de diversos artistas internacionais como Madonna, The Black Eyed Peas e Flo Rida. Em 2012, os DJs foram escolhidos pessoalmente pela cantora Madonna para abrir os shows da Tour MDNA no Brasil.