Um Rio de Janeiro mais pensando e planejado | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

Um Rio de Janeiro mais pensando e planejado

Publicado por cidadedorio em 03/12/12 | Site

Editorial da Semana.

Por André Delacerda e Diogo Fagundes

Semana começando, e uma coisa tem nos chamado atenção, a Primavera com cara de inverno, tempo nublado, fazendo frio. E muita gente se perguntando por onde estaria o sol, claro, que ele está ai, mas encoberto por essa densa camada de nuvens que tem se estacionado durante a semana e muito das vezes nos finais de semana no Rio de Janeiro.

Essa coisa toda nos faz pensar, o clima está mudando. Já estamos sentindo isso na nossa cidade. As estações não estão mais tão exatas,  apesar que aqui nos trópicos elas não são muito. O fato é que não estamos tendo uma primavera como de costume.

E quando pensamos em clima, natureza, também pensamos na cidade, nos seres vivos que nelas habitam, nos cidadãos que percorrem suas ruas e que dão vida a esse imenso ecossistema, o urbano.

A foto acima nos traz uma reflexão forte. Ela mostra uma cidade verde, respirando, junto a uma cidade cinza, densa em prédios, mas que tem vida, mas que poderia ter um padrão de qualidade ainda melhor.

A imagem do Centro do Rio de Janeiro é um exemplo disso. Bem próximo, os jardins do Parque do Aterro, mas diante de todo verde e qualidade está uma cidade densa de carros, com pouca arborização, que poderia ser melhor projetada para os pedestres, é claro sem projetos mirabolantes.

Uma cidade que poderia ter seu mobiliario urbano projetado para integrar as pessoas nas horas de folga, nos intervalos para o café, no descanso do almoço.

Certamente há, muitos projetos em andamento, como a ideia de um VLT, que substituirá o ônibus. Mas essa ação não deve se concentrar somente a avenidas principais, ela deve vir com uma melhor construção de valores de sustentabilidade, que não consiste só em pensar verde, mas sim, agir em favor da melhor qualidade de vida, com a projeção, planejamento e reordenamento urbano.

Com a criação de bolsões verdes sim, para diminuir a sensação térmica, e trazer qualidade ao micro clima. Com o melhor ordenamento do trânsito e controle dos níveis de CO2, principalmente os emitidos por veículos pesados, como, ônibus e caminhões.
Com a preservação do patrimônio histórico, e também com um retrofit do que restou, com a preservação das fachadas, e criação de áreas internas como área de convívio, estilo uma praça pública.

A qualidade de vida no Rio de Janeiro, também passa pela conscientização da população para a questão da limpeza pública, no caso, do lixo jogado pelos transeuntes diariamente.

Foca na reeducação e valores do cidadãos, o ensinando e fazendo pensar que cidade este deseja, se deseja que ela melhore a cada dia. Não podemos nos esquecer do poder público, que deve pensar no bem da sociedade, esta, que o sustenta e quer ver sua cidade cada vez melhor projetada, com soluções inteligente que logicamente não precisam passar por obras suntuosas, mas racionais e inteligentes.

Senhoras e senhores, vamos pensar no Rio de Janeiro, hoje, amanhã e para daqui a longos anos.

Foto: Diogo Fagundes