Cariocas revelam seu amor a cidade no Centro Antigo | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

Cariocas revelam seu amor a cidade no Centro Antigo

Publicado por cidadedorio em 24/01/13 | Rio

Por André Delacerda e Diogo Fagundes,

O Centro do Rio de Janeiro talvez seja a região da cidade com maior infra-estrutura, que vão desde os transportes, sistema de comunicação, serviços, passando por diversão também. É no Centro que se encontra a maior parte da história do Brasil e desta cidade.

Nas ruas, praças e casarões pode-se ver muito do período Colonial, bem como, da época que por aqui passou a Família Real Portuguesa.

Mas o Centro do Rio de Janeiro, apesar do processo de revitalização ainda enfrenta o problema dos moradores de rua, o lixo espalhado em algumas ruas que poderiam ser atrações desta cidade. Falta muita coisa. Mas a parte central da cidade mais próximo ao Porto, vem passando por obras de infra-estrutura, promete-se até um VLT nesta área para diminuir o número de veículos circulando. 

O carioca a muito tem feito o caminho do Centro não somente para negócios e trabalho. É cada vez mais maior o número de bares, restaurantes, boates. Há feiras de artes, como a do Rio Antigo.

Os cariocas apaixonados pelo Centro, buscam também a cultura, fazem filas de horas para ver as belas exposições no CCBB Rio, no Centro Cultural dos Correios, nos museus.

E tem gente que ama tanto essa cidade que dá provas de amor, se casando no Centro, a Candelária e a Igreja da Sé eram as mais procuradas, mas tem carioca, resgatando a memória da cidade se casando em jóias da nossa história. É como se fosse um grande conto de fadas, caminhar pelas ruas centenárias em meios a casarões coloniais, como os antigos nobres da corte.

Um dia desses fomos ao aniversário de um amigo na Rua do Rosário, no restaurante Al Farabi, bem instalado em um secular casarão, que inclusive tem as paredes feitas com óleo de baleia.

Logo que sairmos do restaurante, resolvemos fazer fotos da rua que possui uma iluminação muito bonita, suspensa por arcos de ferro, e nos deparamos com uma cena bonita, uma noiva com o pai, caminhando pelas ruas estreitas e antigas, rumo ao seu casamentos, foram 100 metros ou mais de rara beleza e de amor ao Rio de Janeiro.

A jovem Nely e seu avô nos remeteram a época do Império, quando ali caminhavam a passeio ou rumo a cerimônias na Igreja de N. S dos Mercadores, os nobres da época.

Nely nos contou posteriormente que é carioquíssima da gema e não poderia escolher outro lugar. Foi por isso, que preferiu esta área tão tradicional e que exala a história da cidade, para uma cerimônia tão importante, como seu casamento.

Esperamos que cada vez mais o carioca volte-se para o Centro, cuide mais dele, principalmente não jogando lixo nas ruas. Que mais e mais pessoas descubram as belezas desta região, que tirem uns instante do seu dia para apreciar a história e arquitetura do local, e que passem a valorizar mais a nossa cultura.