Estão sumindo latas de lixo das ruas | Cidade do Rio

Cidade do Rio - De braços abertos como o Rio de Janeiro

Estão sumindo latas de lixo das ruas

Publicado por blogcidadedorio em 20/06/12 | Site

Por Bernardo Moura,

A Rio+20 começou, o dia Mundial do Meio Ambiente foi na semana passada, e escrevo este post com atraso de propósito. A presidente Dilma Roussef disse na cerimônia de abertura do encontro promovido pelas Nações Unidas, que a cidade do Rio estava de portas abertas para a discussão do meio ambiente. Ok! Mas, aí, vem a pergunta: será que a cidade está aberta para vivenciar a economia sustentável?

Os quase 200 chefes de Estado virão para cá, para definir uma maneira de como as cidades podem se desenvolver sem agredir o meio ambiente. Ou se acontecer, para que seja a menor agressão possível. No entanto, alguns especialistas no assunto vêm dizendo que o tal acordo vai ficar vago. A consciência ambiental mesmo deverá vir do cidadão, da população.

Bom, se depender da prefeitura do Rio, a população que vai cortar um ”dobrado”. Já perceberam que quando você está nas ruas de grande ou de pouco movimento, surge aquela baita vontade de jogar algo fora. Daí, quando você procura por um latão laranja de lixo (em alguns lugares é cinza) da Comlurb, simplesmente não existe? Claro que com o latão ausente, não me impedirá de colocar o papel de bala na mochila ou no bolso.

Mas soa meio contraditório, não é? O mundo inteiro pregando a consciência sustentável, pregando o Renovar, Reciclar e Reutilizar, pregando a nova forma de educação ambiental das pessoas, e este esforço não vir do grande poder público. Logo eles que são os mais
“interessados”, que falam nas campanhas políticas, em todas as mídias.

Como assim?

A minha sorte é que meus pais me ensinaram muito bem desde os anos 80 a não jogar lixo na rua. Sorte também é que nunca esqueci disso e sempre preguei desde então. Mas tem gente que nunca foi ensinado ou que esqueceu mesmo. Agora, prefeitura, aproveita que está num ano de eleição e espalhe mais latas de lixo por aí. A cidade e a população  merecem.